Sócrates – o Libertário do Futebol

Depois de muito tempo, volto a postar neste espaço. O motivo é deveras especial.

Socrates

Por meio deste, mostro o documentário feito pelos meus colegas Danilo Carlos Corrêa, Edenílson Oliveira Passos e Vagner Santos, além da minha pessoa, para o Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo da Universidade de Sorocaba (Uniso).

O documentário faz uma passagem sobre Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira, o Doutor ou o Magrão, ou simplesmente Sócrates.

Um dos grandes nomes da Democracia Corintiana, Sócrates foi muito mais que um mero jogador de futebol (e que era um jogador fenomenal também), mas sim foi uma pessoa que se engajou pelos direitos do povo brasileiro.

Continuar lendo

O pior inimigo da criatividade

Eu me pergunto: qual é o pior inimigo da criatividade? Após a necessidade chamar por um texto desta natureza, eu percebo que é a procrastinação.

Pensei em fazê-lo na noite de segunda-feira (22/06), na manhã e na tarde de terça (23). Fiz o tal texto quase na última hora.

A distração estava em quase toda parte: discussões políticas, arbitragem de futebol, conversas sobre corridas e games etc. Pouco produtivo? Provavelmente. Mas, às vezes as distrações são mais fortes, não é?

Entretanto, uma tirinha salvou a minha vida. O curioso era que o menino Calvin e o tigre Haroldo dialogavam, ainda que indiretamente, sobre criatividade.

Pode até ser uma tirinha adaptada, mas salvou a minha pele. Obrigado a Calvin e Haroldo, obrigado ao criador do diálogo e obrigado a quem compartilhou esta esquete!

Podcast Café com Velocidade – 24 horas de Le Mans

Olá pessoal! Aproveito para divulgar o podcast do qual participei nesta quarta-feira com um monte de feras da internet brasileira. Para mais informações, acessem o F1 Social Club.

F1 Social Club

Olá pessoal! Aproveito para divulgar o podcast do qual participei nesta quarta-feira com um monte de feras da internet brasileira.

Tive a honra de ser convidado para o especial do Café com Velocidade sobre as 24 horas de Le Mans, onde estive acompanhado dos hosts do programa, Thiago Raposo e Fábio Campos, o Daniel Gimenes, do Loucos pelos Loucos, o Vinícius Afonso, do Bandeirada, além de Carlos del Valle e Joshue Fusinato, do Podcast F1 Brasil.

Para acompanhar, basta clicar aqui.

Também podem fazer o Download aqui.

Abraço!

Ver o post original

Momentos Históricos – GP de Portugal de 1985: A primeira de Senna

Como já dito por muita gente, faz 30 anos da primeira vitória de Ayrton Senna na F1. Este é um antigo post meu no F1 Social Club contando um pouco da história daquela corrida.

F1 Social Club

Por Eduardo Casola Filho

O dia 21 de abril de 1985 foi marcante para a história brasileira. Neste dia, a capital Brasília chegava ao seu júbilo de prata, completando 25 anos com uma mudança de ares na política tupiniquim com o fim da ditadura. Mas este foi um dia de duro golpe para democracia, pois na noite deste feriado da Inconfidência Mineira, morria o futuro presidente Tancredo Neves, deixando angústia e preocupação para quem lutou pelas Diretas Já.

Para o esporte, este não foi um dia menos importante, afinal de contas, esta foi a data definitiva para a formação de um mito na história da Fórmula 1. Esta seria a primeira das 41 vitórias de Ayrton Senna da Silva, sendo uma vitória incontestável, mostrando oficialmente que viria a marcar seu nome na história do automobilismo.

A corrida no circuito de Estoril (saudade desta pista) foi marcada pela forte chuva que…

Ver o post original 507 mais palavras

Pontos corridos ou mata-mata? Eis a questão

Todo ano é a mesma conversa. Quando um time dispara na frente na disputa do Campeonato Brasileiro, já começam a conversa de que a disputa pelo sistema de pontos corridos (aquele em que todos os times enfrentam todos e aquele que pontuar mais é o campeão) é uma porcaria e que o bom é o mata-mata (onde alguns times se classificam para uma nova fase e fazem confrontos eliminatórios até a decisão) é o melhor. Será mesmo?

Cruzeiro, campeão em 2014 (Imagem do site O Fino da Bola)

Vamos olhar um pouquinho a história e logo darei meu pitaco e uma sugestão.

Continuar lendo

“Teria sido melhor ver o filme do Chanfle”

Este dia 28 de novembro de 2014 fica marcado como o dia em que o mundo perdeu o terceiro* dos gênios supremos do humor. Roberto Gómez Bolaños, autor de tantos personagens marcantes, como Chapolin Colorado, Dr. Chapatin, Chespirito (nome pelo qual era conhecido no México) e principalmente, pelo menino Chaves, que intitulava a série que talvez seja a mais famosa do mundo, aquela que podemos assistir um milhão de vezes e acharemos graça mesmo assim.

Uma vida e uma carreira grandiosa, com momentos épicos, mas também com problemas, como a crise de relacionamento com parte do elenco, como a treta envolvendo ele e Carlos Villagran, intérprete de Quico, que culminou na saída deste do casting da série.

No entanto, todos reconhecem que as histórias da vila de um subúrbio mexicano tornou-se algo que vai perdurar eternamente. Mesmo os (poucos) que dizem não gostar da série, são obrigados a admitir que Chaves incorporou-se no cotidiano da população. Especialmente na América Latina como um todo, já que as histórias apresentadas refletem a realidade de um povo sofrido que habitam estes países.

E mais do que isso, as próprias lições passadas nos episódios, seja no Chaves, como no Chapolin, foram importantes para a reflexão de muta gente. Embora nem todos cheguem a colocar em prática (este escriba, inclusive), Sempre vale a pena buscar o aprendizado, até porque a juventude nunca morrerá.

Por fim, deixo esta que foi uma obra-prima. O filme El Chanfle, de 1979, em que boa parte dos personagens são membros do América, clube tradicional do México, em que o elenco mostra uma incrível lição de honestidade e esportividade, algo em falta na sociedade, especialmente em competições esportivas.

Acompanhe abaixo, pois valerá a pena:

Por fim, duas curiosidades:

-Este foi o último trabalho com o elenco original da série reunido, já que Villagran e Ramón Valdés (Seu Madruga) saíram logo depois. O filme também foi um dos primeiros trabalhos de Raúl “Chato” Padilla (Jaiminho) com a turma.

-No episódio Vamos ao cinema, onde surgiu a célebre frase “Teria sido melhor ver o filme do Pelé”, na versão original, a frase é “Hubiera sido mejor haber ido a ver la Película, El Chanfle” (ou Teria sido melhor ver o filme El Chanfle)

Bom, fica aqui o meu registro e minha singela homenagem a este grande ser, que cumpriu o seu dever na Terra.

Boa noite, Chaves!

*- Os outros dois que menciono são Charlie Chaplin (que fora uma inspiração para Bolaños na carreira) e Chico Anysio (o melhor comediante que o Brasil já teve, outro que se inspirou em Chaplin)

Gambiarras em games, discórdias e uma ideia maluca para Interlagos

Todo fã brasileiro de automobilismo sabe que o autódromo com a principal história do país é o de Interlagos. O circuito que recebe anualmente a Fórmula 1 há quase 25 anos seguidos e é o lar das principais competições nacionais (pelo menos até antes da reforma visando o Grande Prêmio do Brasil deste ano, em novembro). No entanto, a história do traçado sempre foi um tema de fervorosa discussões.

Interlagos de hoje

Continuar lendo